Menu

Estudos e artigos

CONQUISTE DEBAIXO DA DIREÇÃO DE DEUS

“Contudo, com a ajuda e a força de Deus venceremos, e ele esmagará os nossos inimigos debaixo dos seus pés.” (Sl 108.13 – NBV)

A conquista da terra prometida ao povo de Israel passou por várias fases. A promessa foi dita a Abraão quando este se separou de Ló, seu sobrinho. “… levanta os olhos e vê” (leia Gn 13.14). Era e sempre será uma questão de fé. E para provar que esta terra será tua e de teus descendentes, “velho Abra”, começa a percorrê-la de norte a sul, de leste a oeste (Gn 13.17).

As conquistas que receberemos perpassam pelo exercício da fé. Fé é também obediência ao que Deus determina que façamos. Isso tudo parece óbvio, mas algumas vezes queremos vitória pronta, instantânea, sem esforço, sem luta, sem preço. Para entrar na terra que mana leite e mel, o povo precisou lutar. Travou batalhas. Esperou e confiou em Deus. Acima de tudo, obedeceu. Jesus Cristo mesmo nos admoesta quanto às aflições (leia Jo 16.33) e isso em um contexto amplo, além de destacar que a conquista do Reino de Deus é por esforço (leia Mt 11.12).

Quando observamos os líderes que Deus levantou para conduzir o povo de Israel à posse da terra, vemos que a característica marcante é a obediência a Deus. Eles buscaram fazer exatamente como Deus mandava. É uma clara e evidente conquista debaixo da direção de Deus e não dos líderes. Eles desempenharam um importante papel, mas o segredo mesmo sempre foi seguir as orientações do Eterno.

Diante do Rio Jordão, bem perto de transpô-lo e partir para a primeira batalha, que seria Jericó, Josué orienta o povo acerca de como as coisas seriam feitas. Estas foram orientações da parte de Deus. Destaco algumas:

1) Deus vai adiante do povo (leia Js 3.3). A arca da aliança representava a presença de Deus no arraial. Não há peleja sem que os levitas conduzam a arca. Deus conosco. Nossas pelejas e conquistas atuais requerem Deus adiante de nós.

2) Santificar-se (leia Js 3.5). Tudo que atrapalha o povo antigo também atrapalha o povo de hoje. O pecado sempre foi e sempre será o elemento para a derrocada nas batalhas e conquistas. Pense! Será possível ser intrépido em Deus com uma vida em pecado? Satisfaremos a um Deus santo sendo pecadores incorrigíveis, sem arrependimento? Fica a reflexão.

3) Ouvir as Palavras do Senhor (leia Js 3.9). As Palavras do Senhor transmitem vida. O Apóstolo Paulo diz que por ela somos ensinados na verdade, condenados se erramos; oportunizados para corrigir as faltas e orientados quanto a maneira certa de viver (leia 2 Tm 3.16 – NTLH). A orientação divina aponta o caminho do triunfo. Sempre foi assim.

4) A posteridade deve conhecer os feitos de Deus (leia Js 4.6-7). As gerações futuras precisam saber o que Deus fez no passado, a fim de que confiem nele e andem nos seus caminhos. Lembro-me agora do hino Deus dos Antigos, do qual transcrevo:

“Teu povo, ó Deus assiste em seu labor

No testemunho do teu grande amor

As nossas vidas vem fortalecer

Para o teu nome sempre engrandecer. Amém”

É uma exaltação à providência divina que conduz o seu povo em vitória, desde sempre. (Leia também Sl 78.3-4).

5) Mantenha-se firme no propósito até que se cumpra tudo como o Senhor Deus mandou (leia Js 4.10). Se o Senhor mandar esperar, espere! Se o Senhor disser que não é para ir, não vá. Saul foi impaciente e o resultado foi catastrófico (leia 1 Sm 13.9-13). Triunfar sob a liderança de Deus requer sensibilidade à sua voz. Às vezes, só ouvimos a nossa.

Tudo o que Deus preparou para nós, receberemos. A palavra dita a Josué também nos atinge em cheio. Ser forte e corajoso é o princípio (leia Js 1.9). Fazer tudo quanto o Senhor nos ordena é o segredo (leia Js 1.7-8).

Avance, Oitava

Lic. Edson Gonçalves • Licenciado