Menu

Notícias

FRUTO DO ESPÍRITO SANTO – Domínio próprio

“Como cidade derrubada; que não tem muros assim é o homem que não tem domínio próprio.” (Pv 25.28)

Domínio próprio significa autocontrole. É o poder de dizer não a seus impulsos quando não são bons. Em um mundo de excessos, a Bíblia lista o domínio próprio como um dos frutos de uma vida orientada pelo Espírito Santo. O domínio próprio afeta várias áreas de sua vida:

  1. Domínio da língua. A Bíblia diz que a língua é muito perigosa! Difícil de dominar, ela causa muitos problemas. O domínio próprio ajuda a ter sabedoria para manter a boca fechada quando você quer dizer algo que não deve. Muitas brigas podem ser evitadas com um pouco de domínio da língua.
  2. Domínio dos desejos. Não somos animais irracionais! Com a ajuda de Jesus, podemos dominar nossos desejos sexuais. Ele nos ajuda a escolher o caminho correto e a encontrar alegria no casamento de maneira saudável. O domínio próprio evita a destruição de nossos corpos e de nossos relacionamentos.
  3. Domínio da ira. Dominar a ira é difícil. A ira é um sentimento poderoso, mas com a ajuda de Deus, você pode aprender a controlá-la. O domínio da ira impede de cometer muitos pecados e ajuda a trazer reconciliação.

“Melhor é o homem paciente do que o guerreiro, mais vale controlar o seu espírito do que conquistar uma cidade.” (Pv 16.32)

Os Provérbios de Salomão são grandes fontes de sabedoria, pois sua experiência pessoal o favorecia. Ele dirigiu Israel em seu período mais glorioso, não por meio da guerra, mas da paz. Seu pai havia conquistado terras e erguido um império para Israel governar. Salomão herdou tudo isso, porém utilizou a paz para o crescimento da nação. Por meio de tratados comerciais e cobrança de impostos, ele deu à nação de Israel seu período de maior riqueza, e tudo isso era superior às conquistas militares do seu pai.

Salomão tinha experiência e razão ao dizer que “melhor o homem paciente do que o guerreiro”. Guerras sempre tiveram seu lugar na história, mas somente pessoas de paz e controladas conquistaram maiores avanços em todos os campos da vida.

Podemos destacar que não vivemos tempos de guerras e conquistas imperiais, mas a lição do trecho é ainda maior: “É melhor controlar seu espírito do que conquistar uma cidade”. Em outras palavras, é mais fácil conquistar um país do que controlar nossos desejos e impulsos.

Todo processo de evolução pessoal faz parte do passo a passo para a vontade de Deus. É importante autoavaliar-se, tirar um tempo para si e, se possível, anotar em algum lugar as coisas que devem ser mudadas a curto e longo prazo. Todo esse processo de reconhecimento faz parte também da caminhada amorosa para com o próximo por Cristo Jesus (Mt 22.39). Como podemos demonstrar amor ao próximo se não dominamos ou controlamos nossas vontades?

“Meus amados irmãos, tenham isto em mente: Sejam todos prontos para ouvir, tardios para falar e tardios para irar-se, pois a ira do homem não produz a justiça de Deus.” (Tg 1.19-20)

Com isso, recomendo sempre ter essas cinco ações para exercer o Fruto do Espírito – Domínio Próprio:

O domínio próprio pensa antes de falar ou de agir

“Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar.” (Tg 1.19)

Quando for provocado, não revide

“A prudência do homem faz reter a sua ira, e é glória sua o passar por cima da transgressão.” (Pv 19.11)

Se o mal bater à tua porta, o domínio próprio o repelirá

“Se bem fizeres, não é certo que serás aceito? E se não fizeres bem, o pecado jaz à porta, e sobre ti será o seu desejo, mas sobre ele deves dominar.” (Gn 4.7)

“Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.” (Rm 12.21)

Esteja disposto ou disposta a pedir perdão

“Portanto, se trouxeres a tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti. Deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão e, depois, vem e apresenta a tua oferta. Concilia-te depressa com o teu adversário, enquanto estás no caminho com ele, para que não aconteça que o adversário te entregue ao juiz, e o juiz te entregue ao oficial, e te encerrem na prisão. Em verdade te digo que de maneira nenhuma sairás dali enquanto não pagares o último ceitil.” (Mt 5.23-26)

Seja perdoador

“Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.” (Ef 4.32)

Portanto, a melhor maneira de manter o controle pessoal e o domínio próprio é amar a Deus acima de todas as coisas e, assim, ser dominado inteiramente pelo seu Espírito.

Pr. Thiago Assumpção · Pastor Auxiliar